Back to Recordings

DO OR DIE

Moon River, AB – January 30/31, 2011

In December of 2010, there came a call to lay down the life for another. There was no one else to do it, and it didn’t matter; the duty and appointment were mine alone, appointed by God.

It appeared this person’s life was on the line. He was suspected and accused of, condemned, and hunted for alleged horrific crimes perpetrated in his country Guatemala many years ago. Was he guilty? I didn’t honestly know and curiously, it didn’t matter. In my contemplation of these things, warned by a lawyer and realizing we could lose everything, a tune came to me in the middle of the night of January 30/31, 2011, followed by these words.

I happened to have a recorder by my bedside at the time, which I never had available for any other song previously. I had forgotten this tune over the years but was able to retrieve it on the recorder in May 2016.

Music & Lyrics by Victor N. Hafichuk

1) There comes a time when it’s do or die,
To stand in truth or to tell the lie;
To set aside your ice cream and pie.
The time has now come to do or die…  (REPEAT)

2) They won’t know whether to laugh or cry;
Insisting the truth will never fly;
They’ll roll their eyes and heave a sigh,
Not knowing whether to laugh or cry… (REPEAT)

(CHORUS – Verse 1)

There comes a time when it’s do or die,
To stand in truth or to tell the lie;
Time to set by your ice cream and pie.
The time has now come to do or die… (REPEAT)

3) From telling the truth we must never shy,
Though knees may knock and mouth goes dry,
“You need to cave!” by-standers will cry.
Which now will you do – tell the truth or lie… (REPEAT)

4) Only by blood will the truth be shared,
Truth comes to the gallows, so others are spared,
We live because An-other has cared,
For speaking the truth, we must be prepared… (REPEAT)

(CHORUS)

5) Someday all truth will come to light
Nothing hid from any man’s sight,
Will we have done the wrong or the right?
Will our days a-head be dark or bright… (REPEAT)

(CHORUS)

Fazer ou Morrer

Música e Letras de Victor N. Hafichuk

 

Em dezembro de 2010, veio uma chamada para dar a vida por outra. Não havia mais ninguém para fazer isso, e não importava; o dever e compromisso eram só nossos, designados por Deus.

Parecia que a vida desta pessoa estava em jogo. Ele era suspeito e acusado, condenado e caçado alegados crimes horríveis em seu país distante, Guatemala, e há muitos anos. Na minha contemplação destes assuntos, percebendo que poderíamos perder tudo, uma melodia veio até mim no meio da noite de 30/31 de janeiro de 2011, seguido por estas palavras (Infelizmente, não me lembro da melodia).

Por acaso, eu tinha um gravador ao lado da minha cama, que eu nunca tinha disponível para nenhuma outra música anteriormente. Eu havia esquecido essa música ao longo dos anos, mas consegui recuperá-la no gravador em maio de 2016.

1) Chega um momento em que é fazer ou morrer,
Para suportar na verdade ou dizer a mentira;
Deixar de lado o seu sorvete e torta.
O tempo chegou para fazer ou morrer… (REPETIÇÃO)

2) Eles não saberão se vão rir ou chorar;
Insistindo que a verdade nunca vai voar;
Eles vão revirar seus olhos e suspirar,
Sem saber se devem rir ou chorar… (REPETIÇÃO)

(REFRÃO – Versículo 1)

Chega um momento em que é fazer ou morrer,
Para suportar na verdade ou dizer a mentira;
Deixar de lado o seu sorvete e torta.
O tempo chegou para fazer ou morrer… (REPETIÇÃO)

3) Nós nunca devemos nos envergonhar de dizer a verdade,
Mesmo que os joelhos se batam ou e a boca fique seca,
“Você precisa desistir!” os espectadores irão clamar.
Qual você vai fazer agora? – dizer a verdade ou a mentira…(REPETIÇÃO)

4) Apenas com sangue a verdade vai ser compartilhada,
A verdade chega à forca para que outros sejam poupados,
Nós vivemos porque Um outro tem se importado,
Para falar a verdade, devemos estar preparados…(REPETIÇÃO)

(REFRÃO)

5) Um dia toda a verdade virá à luz
Nada estará escondido da vista de qualquer homem,
Será que vamos ter feito o certo ou errado?
Será que nossos dias à frente serão sombrios ou claros…(REPETIÇÃO)

REFRÃO